Good

Alimentos proibidos: sim ou não?

Eu, particularmente, não gosto de lidar com “alimentos proibidos“. Isso deve ser muito individualizado. Se a gente valorizar sempre os alimentos recomendados, naturalmente estaremos evitando os não recomendados, não é mesmo?

Priorize sempre carboidratos de baixa densidade calórica, proteínas e gorduras “saudáveis” (como o azeite de oliva extravirgem, o óleo de côco, triglicerídeos de cadeia média, o abacate e as sementes oleaginosas, como nozes e castanhas). Entretanto, desde que o equilíbrio inflamatório x anti-inflamatório, oxidante x antioxidante e acidificante x alcalinizante (entre outros aspectos envolvidos de uma dieta saudável) tenda para o ANTI-INFLAMATÓRIO, ANTIOXIDANTE E ALCALINIZANTE, você pode ingerir qualquer alimento, dentro de um parâmetro de sensatez!

Como alguns pacientes gostam de uma “lista” do que não ingerir, vou colocar aqui alguns alimentos comumente “não-recomendados”:

  • vegetais não orgânicos
  • soja transgênica com Round-up
  • açúcares, em geral
  • alimentos zero açúcar
  • refrigerantes em geral
  • sucos prontos industrializados
  • temperos prontos industrializados
  • óleos vegetais de soja, milho, canola e demais óleos industrializados
  • margarinas e cremes vegetais
  • embutidos
  • frituras

Alimentos industrializados, de maneira geral, devem ser evitados.

Se deve ingerir glúten e leite de vaca? Temos que analisar cada caso. Hoje em dia é muito comum o paciente se sentir melhor sem o glúten, inclusive porque o glúten atual é resultado de um processo que manipulou 3 variedades de trigo. Contudo, se for consumir o trigo, preferir o trigo orgânico, sempre que disponível.

Dra Isabela David

Médica nutróloga com Título de Especialista em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Médica Brasileira (AMB)