A epidemia dos Broken Brains: já ouviu falar?

trailer

Nos Estados Unidos, corre a notícia de uma epidemia de “Broken Brains“, já ouviu este termo? Cérebros corrompidos, cansados, danificados. O Dr. Mark Hyman (MD), vem divulgando do que se trata. Na realidade, é basicamente o que chamamos síndrome da fadiga crônica, que já abordamos bastante em artigos (também conhecida como fadiga adrenal, porém termo mais “popular” que não é considerado um diagnóstico médico e melhor ser evitado). Em sua série, Dr. Hyman nos pergunta?

Como você se sente hoje? Sério. Como você se sente hoje?

Está deprimido? Sofre de ansiedade? Tem problemas com o sono?

Se sente cansado, mas em determinados momentos “ligado”, sem conseguir relaxar?

Precisa de café pela manhã e talvez algumas taças de vinho à noite para relaxar?

Se sente frustrado porque anda esquecendo coisas, esquecendo nomes, esquecendo compromissos?

Tem dificuldade em focar em determinadas atividades, sentindo o seu cérebro meio “nas nuvens”?

Sente seus níveis de energia caírem durante o dia, principalmente no final da tarde?

Isto tudo caracteriza a epidemia que Dr. Hyman chama de “Broken Brains”?

Resultado dos excessos: excessos de excessos que andamos vivendo nas últimas décadas.

Como disse na minha mensagem de final de ano, é momento de simplificar, reduzir a marcha, organizar a vida de maneira mais descompromissada, estabelecendo pequenos combinados com a gente mesmo para ficar mais fácil de cumprir. Eu, por exemplo, evito compromissos à noite, como cursos e palestras. Nada que termine depois de 20 horas. Se terminar às 22 horas, até chegar em casa e desligar, lá se foi uma boa noite de sono… Meu horário de sono é 22:30, mas, para isso, tenho que estar quietinha, literalmente “desligada” de atividades antes disso. Simples assim.

Fique ligado! Vou escrever muito sobre isso, dando alternativas de tratamento. O bom é dizer que “tem jeito”… você tem todo o poder de recuperar a sua saúde e CURAR-SE A SI MESMO. Estamos vivendo um momento da medicina em que o médico terá o papel de despertar a auto-cura. É o lado pró-ativo da Engenharia Aplicada ao Tempo de Vida Saudável. O quebra-cabeça vai se compondo!

Read More

Suplementos básicos?

Intro

Controverso o uso de suplementos de uso contínuo, mas a Engenharia Aplicada ao Tempo de Vida Saudável, que eu preconizo, acredita no uso deles. Ou seja, para manter a saúde ao longo da vida, temos este recurso de tecnologia. Sim, muitos suplementos estão associados hoje à tecnologia que os tornam armas poderosas neste intuito de retardar as areias do tempo, isto é, retardar o processo de declínio que entendemos como envelhecimento.

Alguns suplementos podem ser considerados “básicos”, benéficos para a maioria das pessoas, mas sempre com o gerenciamento dos resultados dos exames bioquímicos, pelo menos até que outra conduta nos pareça mais sensata:

  • Suplementação vitamínica-mineral ampla
  • Fish Oil (óleo de peixe)
  • Vitamina D
  • Cálcio e magnésio
  • Vitaminas específicas do complexo B, como vitamina B12
  • Adaptógenos, como Ashwagandha e Rhodiola

O principal aspecto da suplementação é a SISTEMATIZAÇÃO, o aporte seguro, contínuo, conferindo proteção. Entretanto, todos os excessos são prejudiciais e a individualização é essencial, não se esqueça!

Read More

O que lhe faz bem?

Alimentação é algo sutil, que sempre deve ser individualizada Até há algum tempo atrás, eu diria que a maioria das pessoas parecia se alimentar de modo “automático”, o que tinha à mesa, dentro de um certo padrão. No entanto, hoje eu já diria que um bom número de pessoas está mais atento ao efeitos dos alimentos em seu organismo. Fazem suas escolhas mais conscientemente. Informam-se mais. Observam-se mais. Porque, é verdade, nem todo alimento saudável é saudável para você. Assim como ‘nem toda dieta saudável é saudável para você‘. Inclusive, dieta, do grego, diaita, significa modo de vida. É importante que escolhamos a nossa dieta como um modo de vida.

Por isso, observe atentamente “o que lhe faz bem“.

Vou colocar aqui alguns alimentos e pratos que me fazem bem. Puramente individual. O que eu quero é que você também desenvolva plenamente esta percepção, Veja que não sou nada vegetariana. Geralmente incluo uma fonte de proteína animal, assim como nunca percebi nenhuma tendência ao crudivorismo (gosto muito de pratos cozidos, quentes e apimentados. com bastante energia “yang“)..

  • ovos mexidos com açafrão e pimenta calabresa
  • banana cozida com queijo branco e tahine
  • salada de folhas verdes, tomate cereja, queijo branco, orégano e azeite de oliva
  • salada de salmão selvagem com cebola roxa
  • salada de Zucchini (abobrinha verde) com maçã, uvas passas e amêndoas
  • salada de queijo branco, tomate cereja, orégano e azeite de oliva
  • salmão selvagem assado com amêndoas
  • quibe assado com azeite de oliva e mix de folhas verdes
  • came de ovelha com batata baroa e brócolis
  • arroz selvagem com alho e açafrão
  • camarão na moranga com pimenta
  • lasanha de berinjela
  • bolinho de pinhão com truta
  • bolo de repolho, cenoura, cebola, carne de boi de pasto magra, ovos e azeite de oliva
  • macarrão à Nero de Sépia com brócolis e alho
  • escondidinho de camarão com pimenta
  • bacalhau assado com batata baroa, cebola e azeitonas
  • lula ao pesto
  • pão 100% integral com coalhada seca e homus tahini
  • iogurte de ovelha com geleia de frutas vermelhas (framboesa, amora, morango ou mirtilo) orgânica

Apenas alguns exemplos!

Limão e vinagre de maçã são os complementos que mais utilizo para alcalinizar a dieta.

Tudo orgânico! Ovos caipiras, peixes selvagens e boi de pasto.

Por fim, a companhia. Faz toda a diferença!

Procure conhecer-se bem também quanto “ao que lhe faz bem”.

Read More

Alimentos e riscos para a saúde

São tantos os riscos relacionados à ingestão de alimentos que, não raramente, os pacientes comentam que já “não sabem o que comer”. No final das contas, a regra mais geral é:

escolha alimentos predominantemente de origem vegetal e 100% orgânicos, de preferência produzidos localmente e “da estação”.

Entretanto, de tudo que ouvimos sobre alimentos associados a riscos para a saúde, existem 3 que você deve realmente passar longe:

  1. peixes de cativeiro
  2. soja e milho transgênicos
  3. alimentos com maiores teores de agrotóxicos, como tomates, maçãs, morangos, pimentões e folhas verdes escuras

Quando li sobre isso nos episódios “Broken Brains”, sobre cérebros danificados – uma epidemia nos dias de hoje – o que mais me chamou a atenção foram os peixes de cativeiro. Eu não sabia que eram tão prejudiciais para a saúde. A gente tende a não perceber quando vai ao supermercado ou à peixaria, mas pouco a pouco os peixes de cativeiro estão substituindo os pescados. O alerta foi dado pela FAO, a Organização para a Alimentação e a Agricultura: em 2012, metade dos peixes consumidos no mundo já não eram mais pescados naturalmente nos mares e oceanos. Ainda mais agora!!!!

Salmão e tilápia parecem os mais complicados, mas, no final das contas, todos os peixes de cativeiro oferecem riscos. Mantenha-se informado!

Read More

Ativos para o cérebro: playing a game

Hoje a informação está muito disponível e a gente encontra um tanto de “pesquisas” que deram resultados positivos para determinado fim. Afinal, a produção científica é requisito para a sustentação do sistema educacional e não apenas um meio através do qual adquirimos conhecimento. O outro lado da moeda é individualizar as necessidades de cada indivíduo e prescrever um tratamento coerente que associe alimentação e suplementos.

Alguns alimentos e suplementos têm merecido destaque em se tratando de neurogênese, mielinização e outros efeitos benéficos para a saúde cerebral:

  • Blueberry
  • Chá verde
  • Carnosina
  • Curcumina
  • Pimenta
  • Salsão
  • Ginseng
  • Huperzine
  • Sálvia vermelha
  • Geleia real
  • Wasabi
  • L-theanina
  • Ashwagandha
  • Café
  • Acetil-L-carnitina
  • Coenzima Q-10 ou Ubiquinol
  • BioPQQ
  • EPA/DHA
  • Vitamina D

Mas, lembre-se: a prescrição é sempre individualizada!

 

Read More

Tudo orgânico

Todo mundo sabe que não sou uma pessoa radical, muito pelo contrário.

Mas, quando se trata do uso de orgânicos, tenho sido cada vez mais enfática:

TEM QUE SER ORGÂNICO.

Os malefícios decorrentes do uso de agrotóxicos, que ultrapassou qualquer limite de sanidade em nosso país, estão cada vez mais evidentes, especialmente a nível intestinal. Nunca se viu tantas alterações da permeabilidade intestinal (leaky gut), com todas as suas consequências, desde disbiose às alergias e  manifestações de doenças auto-imunes.

Além do mais, a agricultura orgânica é uma agricultura sustentável, realizada por pessoas que valorizam a vida em nosso planeta no sentido amplo da palavra, zelam pela saúde, promovendo ondas positivas que inspiram o cuidado com a gente mesmo e com os outros. Existe toda uma vibração no mundo dos orgânicos. Sinta.

Read More

Depressão e aumento da neurogênese

Por tantos anos, disseram-nos que depressão ocorria devido a um desequilíbrio bioquímico do cérebro, especialmente falta de serotonina, de modo que os inibidores da recaptação da serotonina, como a fluoxetina e similares, teriam boa indicação. Ao longo dos anos, desde que foi lançada no final da década de 80, quantos antidepressivos foram utilizados, sem que a ‘teoria bioquímica da depressão” fosse comprovada? Veja este texto publicado pela Universidade de Harvard. Ele nos coloca que um novo alvo é a neurogênese, ou seja, estímulo da formação e crescimento de novos neurônios, que podem ser estimulados, por exemplo, pelo exercício físico.

Algumas dias:

  1. Exercício: pessoas que não se exercitam tem 44% mais chance de ter depressão.
  2. Cromoterapia
  3. Ômega-3
  4. Vitamina D
  5. Magnésio
  6. Vitamina B9 e vitamina B12
  7. Meditação mindfulness
  8. Emotion Freedom Techniques (EFT)
  9. Terapia cognitivo comportamental
  10. Controle da ingestão de açúcar (menos de 40 g por dia)
https://wakeup-world.com/2018/01/26/why-depression-is-not-caused-by-a-chemical-imbalance/


Research suggests that depression doesn’t spring from simply having too much or too little of certain brain chemicals. Rather, there are many possible causes of depression, including faulty mood regulation by the brain, genetic vulnerability, stressful life events, medications, and medical problems.

“It’s believed that several of these forces interact to bring on depression … There are millions, even billions, of chemical reactions that make up the dynamic system that is responsible for your mood, perceptions, and how you experience life.”

One theory posits, for instance, that stress could be a major contributor to depression because it suppresses the production of new neurons in the hippocampus. In order to feel better, people with depression may need to increase neurogenesis (the generation of new neurons), which takes weeks.

This would explain why many people who take antidepressants don’t notice any improvement for several weeks.11 If the action was really on neurotransmitters, the patient should feel better right away when levels increase. Instead, triggering the growth of neurons could be the secret, which is a process that can be triggered naturally via exercise.

Read More

Receita caseira de vegetais fermentados

IMG_1289-1024x682

  • 1 repolho orgânico
  • 3 pimentões vermelhos orgânicos
  • 1 cabeça de alho
  • 1/2 cebola roxa
  • 2 colheres de sopa de sal rosa
  • 120 ml de vinagre de maçã

Modo de fazer:

Passo # 1: Pique o repolho, pimentões, cebola e alho.

Passo # 2: Esfregue o seu sal nos vegetais e deixe-os “sentar” em uma tigela grande por 6 horas para ajudar a extrair os sucos.

Passo # 3: Coloque os vegetais/suco em um vidro e despeje o vinagre de maçã sobre o topo. Se os vegetais não estiverem completamente submersos, adicione água filtrada.

Passo # 4: Tampe e deixe-a assentar durante 24 horas.

Depois de 12/12 horas, abra o vidro rapidamente, durante 1 semana. O líquido deve cobrir os vegetais. Depois deixe por mais 2 a 3 semanas.

Read More

12 alimentos ricos em micronutrientes

Micronutrientes, como o selênio, o fósforo e o iodo, são superimportantes para a nossa saúde. De maneira geral, eu preconizo a VARIEDADE ALIMENTAR, que é a melhor forma de garantir a oferta de todos os nutrientes de que o nosso organismo precisa. Mas, como sugestão, vai uma lista:

  1. Algas: wakame, nori, kelp, chlorella, spirulina, outras
  2. Peixes selvagens: salmão, bacalhau, anchova, atum, sardinha, arenque, cavala
  3. Alimentos fermentados: pickles, chucrute
  4. Vegetais folhosos verdes escuros
  5. Abacate
  6. Ovos caipira
  7. Sal Rosa
  8. Azeitonas
  9. Manteiga Ghee
  10. Carne de boi (de pasto)
  11. Caldo de ossos
  12. Caldo de vegetais
Read More
Molho Pesto

Molho pesto

Ingredientes:

  • 4 dentes de alho
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 xícara de chá de folhas de manjericão fresco
  • 3 colheres de chá de nozes sem casca
  • 100 g de queijo pecorino ou parmesão ralado
  • 1/2 xícara de chá de azeite
  • pimenta do reino a gosto

Modo de fazer:

  1. Descasque os dentes de alho e passe pelo espremedor e coloque numa tigela
  2. Adicione o sal e misture bem
  3. Triture as nozes no processador ou com pilão e acrescente-as
  4. Pique as folhas de manjericão já lavadas em pedaços pequenos e acrescente-as
  5. Acrescente o queijo e misture bem até obter uma mistura homogênea
  6. Tempere com um pouco de pimenta do reino e conserve em um vidro esterilizado
Read More