Variedade alimentar

Nem todo alimento saudável é saudável para você.

Esta é uma importante mudança de paradigma da Era Genômica. Não mais recomendamos o alimento. Apenas referimo-nos ao alimento como saudável, mas, considerando as particularidades individuais, ele pode não nos fazer bem! Interessante, não é mesmo? Por isso a Medicina Genômica é mais PERSONALIZADA.

No entanto, a variedade alimentar continua sendo enfaticamente valorizada. Isto é, a inclusão semanal do maior número possível de alimentos “recomendados” para redução de risco de doenças. Para obter o seu índice de variedade alimentar, marque na lista dos grupos de alimentos quantos alimentos você ingere PELO MENOS 1 VEZ POR SEMANA. Cada alimento corresponde a 1 ponto. Contando os pontos, obtém-se um escore. Recomendo um mínimo de 40 pontos semanais.

Mas, por que a variedade é tão importante?

Por inúmeros motivos, mas basicamente dois principais.

(1) Porque, variando bastante, é mais provável que estejamos ofertando todos os nutrientes de que o nosso organismo necessita para manter a saúde;

Já ingeriu o seu molibdênio hoje? Provavelmente não sabe! Mas, se variar bastante, é mais provável que inclua o molibdênio na sua dieta, me entende?

(2) Porque, variando bastante, corremos menos riscos de estarmos ingerindo algum nutriente em excesso que pode nos ser prejudicial ou estar contaminado, deteriorado, inadequado para o consumo.

Então, varie bastante!

Dra Isabela David

Médica nutróloga com Título de Especialista em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Médica Brasileira (AMB)